Fortemente

"Mente forte, corpo saudável".


Alguém que pensa é alguém que analisa,
que duvida, que entende, que concebe,
que afirma, que quer, que não quer,
que imagina e que sente.

"Seja bem-vindo".

>

Meu nome é Cesar Roberto Zago, casado com Grace Zago e pai da Isabella e da Giulia. Sou professor, escritor, instrutor de artes marciais, personal trainer e pastor. Sou graduado em Pedagogia, Educação Física e Teologia. Também possuo pós-graduação em Musculação e Condicionamento físico e Doutorado em Teologia. Na área da pedagogia tenho atuado como professor de inglês há bastante tempo, e tive o privilégio de ensinar o idioma em Portugal, Itália e Brasil. Sou autor do método de ensino Brincando de aprender inglês, através do qual é possível ensinar o idioma por meio de atividades lúdicas e desportivas. Na teologia, além de implantar e auxiliar na implantação de igrejas no Brasil, Inglaterra, Portugal, Itália e Estados Unidos, também tive a grata satisfação de ministrar cursos, treinamentos e palestras em vários países, além de visitar o Irã onde pude evangelizar e batizar algumas pessoas. No campo da atividade física e do esporte, sou Faixa preta 6º grau em Karatê, Faixa preta 4º em Jiu Jitsu, Faixa preta 1º em Taekwondo e Grau preto em Muay Thai. Por muitos anos me dediquei ao treinamento, ensino e competições de Karatê, tendo competido e vencido muitos torneios e campeonatos nacionais e internacionais. Tive o prazer de ser 17 x Campeão Paranaense; Campeão Sul Brasileiro; 4 x Campeão Brasileiro; 2 x Campeão Sulamericano; Campeão Panamericano; Campeão Europeu e Campeão Mundial. Na Inglaterra atuei como treinador de goleiros de futebol e futsal, além de instrutor de artes marciais.

Alguém que pensa é alguém que analisa, que duvida, que entende, que concebe, que afirma, que quer, que não quer, que imagina e que sente. Não é exagero dizer que, de modo geral, em nossa sociedade o pensamento crítico, ou seja, a atuação inteligente e interrogativa frente às informações é suprimido e substituído por ideias pré-concebidas e de intenções no mínimo duvidosas. Nossa prática social, política, cultural, religiosa, etc., não é uma prática interrogativa que se permite perguntar, questionar, discordar sobre o porquê das coisas. Ao contrário, ela é passiva, conformada, inexpressiva. Por isso, somos descaradamente manipulados, ludibriados, roubados, “manobrados” ao bel prazer de pessoas inescrupulosas, mal-intencionadas e aproveitadoras. Cada texto de “Você já pensou hoje?” é um convite ao pensamento critico, ao raciocínio lógico, à consciência e ao confronto de ideias. Este livro faz apologia ao evangelho puro, simples e verdadeiro que Jesus ensinou e viveu.

Não é exagero dizer que, de modo geral, em nossa sociedade o pensamento crítico, ou seja, a atuação inteligente e interrogativa frente às informações, é suprimido e substituído por ideias preconcebidas e de intenções, no mínimo, duvidosas.